ERMANCE DUFAUX

Ermance Dufaux de La Jonchère (1) nasceu em 1839 em Cambrai, França, filha de Jacques Dufaux de La Jonchère, fiscal da Receita, e Léonide Groslevin.

Ermance foi uma pioneira da prática mediúnica na França.  Em 1855, com apenas 16 nos, ela publicou o livro HISTÓRIA DE JOANA D’ARC DITADA POR ELA MESMA (2), uma autobiografia mediúnica da famosa heroína francesa.

xxx

Em 1857, Ermance passou a frequentar o círculo espírita comandado por Allan Kardec, onde trabalhou como médium principal (3). As reuniões desse círculo aconteciam na casa de Kardec.

No final de 1857, Kardec teve a idéia de publicar um periódico sobre o Espiritismo. Através de Ermance, um espírito benfazejo deu várias instruções a Kardec sobre o assunto (4)

No início de 1858, Kardec solicitou autorização ao governo do Imperador Napoleão III para fundar a SOCIEDADE PARISIENSE DE ESTUDOS ESPÍRITAS. Em abril, a autorização foi obtida e Kardec fundou a SPEE (5), onde Ermance continou a trabalhar como médium.

xxx

Na REVISTA ESPÍRITA de janeiro de 1858, Kardec elogiou a HISTÓRIA DE JOANA D’ARC comentou as características da mediunidade de Ermance e informou que ela estava psicografando as autobiografias mediúnicas de Luís XI e Carlos VIII (6).

Na REVISTA ESPÍRITA de março de 1858, Kardec transcreveu um trecho de CONFISSÕES DE LUÍS XI, autobiografia mediúnica do rei francês ditada a Ermance (7).

Na REVISTA ESPÍRITA de maio de 1858, Kardec publicou a mensagem O ORGULHO ditada a Ermance por São Luís (8) e outro trecho de CONFISSÕES DE LUÍS XI (9).

Na REVISTA ESPÍRITA de junho de 1858, Kardec publicou a mensagem A PREGUIÇA ditada a Ermance por São Luís (10) e outro trecho de CONFISSÕES DE LUÍS XI (11)

Na REVISTA ESPÍRITA de novembro de 1858, Kardec publicou uma mensagem do espírito de Madame de Stäel ditada à médium Srta. E (12). Há grande chance de essa senhorita ser Ermance.

A partir de 1859, Ermance não é mais citada como membro e médium da SPEE na REVISTA ESPÍRITA, levando-me a supor que ela saiu da instituição.

Na REVISTA ESPÍRITA de junho de 1860, Kardec volta a recomendar a HISTÓRIA DE JOANA D’ARC  (13).

Em 1861, Kardec enviou livros espíritas para o livreiro Maurice Lachâtre em Barcelona. A HISTÓRIA DE JOANA D’ARC fazia parte da remessa. Esses livros foram queimados num ato público promovido pela Igreja Católica naquela cidade. No movimento espírita, o episódio ficou conhecido como o Auto-de-fé de Barcelona (14).

Na REVISTA ESPÍRITA de novembro de 1862, Kardec publicou a fórmula de uma pomada cicatrizante recebida mediunicamente por Ermance. Segundo Kardec, Ermance havia se curado de uma ferida na perna com essa pomada (15). O fato demonstra que Ermance continuava a praticar a mediunidade e continuava a ter um bom relacionamento com Kardec.

xxx

Em 1878, Ermance publicou o livro O SABER VIVER NA VIDA ORDINÁRIA E NAS CERIMÔNIAS CIVIS E RELIGIOSAS PELA SENHORITA E. DUFAUX DE LA JONCHÈRES (16).

Em 1884, Ermance publicou o livro O QUE OS PATRÕES E OS CRIADOS DOMÉSTICOS DEVEM SABER  PELA SENHORITA E. DUFAUX DE LA JONCHÈRES (17).

Em 1885,  Ermance publicou o livro A VIDA DO VALOROSO BERTRAND DU GUESCLIN CONFORME AS CANÇÕES DE GESTA DOS TROVADORES EM PROSA CONTEMPORÂNEA (18).

Em 1886, Ermance publicou o livro A CRIANÇA, HIGIENE E CUIDADOS MATERNAIS NA PRIMEIRA INFÂNCIA PARA O USO DE JOVENS MÃES E BABÁS POR ERMANCE DUFAUX DE LA JONCHÈRES  (19).

xxx

É muito provável que Ermance nunca tenha se casado.

Ermance faleceu em 1915 com 76 anos na cidade de Suresnes, França.

 

NOTAS:

(1) Na certidão de nascimento está grafado Hermance. Na certidão de óbito, também. No entanto, percebe-se que Hermance preferia grafar seu nome como Ermance. 

(2) Publicado pelo editor Melu. Há uma cópia da primeira edição do livro no site AUTORES ESPÍRITAS CLÁSSICOS (www.autoresespiritasclassicos.com.br).

(3) OBRAS PÓSTUMAS, Allan Kardec, LAKE, p. 240.

(4) OBRAS PÓSTUMAS, Allan Kardec, LAKE, p. 239.

(5) OBRAS PÓSTUMAS, Allan Kardec, LAKE, p. 241. Um senhor de sobrenome Dufaux teria ajudado Kardec a obter a autorização para a abertura da SPEE. Muito provavelmente esse Sr. Dufaux é o pai de Ermance.

(6) REVISTA ESPÍRITA, janeiro de 1858, p. 30, EDICEL.

(7) REVISTA ESPÍRITA, março de 1858, p. 73, EDICEL.

(8) REVISTA ESPÍRITA, maio de 1858, p. 137, EDICEL.

(9) REVISTA ESPÍRITA, maio de 1858, p. 148, EDICEL.

(10) REVISTA ESPÍRITA, junho de 1858, p. 169, EDICEL.

(11) REVISTA ESPÍRITA, junho de 1858, p. 175, EDICEL.

(12) REVISTA ESPÍRITA, novembro de 1858, p. 319, EDICEL.

(13) REVISTA ESPÍRITA, junho de 1860, p. 201, EDICEL.

(14) REVISTA ESPÍRITA, novembro de 1861, p. 337, EDICEL.

(15) REVISTA ESPÍRITA, novembro de 1862, p. 336, EDICEL.

(16) Publicado pelo editor Garnier.

(17) Publicado pelo editor Garnier.

(18) Publicado pelo editor Garnier. Bertrand du Guesclin foi um cavaleiro medieval francês que viveu de 1314 a 1320. Canção de gesta é um poema épico, típico da Idade Média.

(19) Publicado pelo editor Garnier.

 

OUTRAS FONTES:

SRTA. ERMANCE, SR. ROZE, SRA. CAZEMAJOUR E SR. A. DIDIER, Carlos Seth, IMAGENS E REGISTROS HISTÓRICOS DO ESPIRITISMO, fanpage de Carlos Seth no Facebook.

O ESPIRITISMO EM MOVIMENTO, Rodrigo Félix da Cruz, edição própria, página 43, versão em PDF disponível no site Luz Espírita (luzespirita.org.br).

ALGUMAS INFORMAÇÕES ADICIONAIS SOBRE ERMANCE DUFAUX, texto publicado no site do Grupo Estudos Avançados Espíritas (geae.net.br).